sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Timidez (Cecília Meireles)

Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve...-
mas só esse eu não farei.
Uma palavra caídadas montanhas dos instantes
desmancha todos os marese une as terras mais distantes...-
palavra que não direi.
Para que tu me adivinhes,
entre os ventos taciturnos,
apago meus pensamentos,
ponho vestidos noturnos,-
que amargamente inventei.
E, enquanto não me descobres,
os mundos vão navegando
nos ares certos do tempo,
até não se sabe quando...e um dia me acabarei.

2 comentários:

Porcelain Doll disse...

:-)) Prometido é devido!! Cá estou!! O blog é fantástico, que poesias tão lindas... Cecília Meireles... já ouvi falar, mas não conheço bem... :-)) Acho que tenho de ficar atenta ao teu blog!! :-))

A timidez... repara nos primeiros 5 versos... por vezes perde-se por causa dela... ou talvez não.

:-))

Porcelain Doll disse...

Finalmente tive o tempo necessário para vir até cá e analisar o teu blog como ele merece ser analisado... estou embevecida, acredita!!! :-D

Por que motivo não colocas posts há tanto tempo? Por favor não desistas do blog... está magnífico!!! :-D Volta, por favor, gostaria muito de continuar a ler não só os poemas que escolhes, mas também as tuas reflexões pessoais!!

Beijinhos e espero que voltes em breve!!